Governo e sociedade debatem mudanças climáticas no DF

 

 Nos dias 28 e 29 de novembro acontece em Brasília o Fórum do Clima. O evento discute como conscientizar e mobilizar a sociedade para o enfrentamento das mudanças climáticas no Distrito Federal. O projeto faz parte do Plano de Gestão de Mudanças Climáticas da Secretaria do Meio Ambiente e reúne cerca de 200 pessoas entre governo, comunidade acadêmica, população e empresários.

Para o presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), Roberto Carneiro, o fórum chama a sociedade para uma reflexão a respeito das práticas diárias e cobra mudanças de atitudes para que se tenha um ambiente sustentável. “No caso da agricultura, nós temos uma preocupação muito grande em realizar várias ações no sentido de minimizar os impactos causados na natureza. O Sistema Público da Agricultura do DF desenvolve ações educativas com agricultores, bem como a implementação de ações que buscam a prática conservacionista do solo e da água”, ressaltou.

Carneiro ainda exemplificou duas ações desenvolvidas na Emater-DF que colaboram com o meio ambiente: O Sistema Integração Lavoura – Pecuária – Floresta (ILPF) que reduz as emissões dos gases causadores do efeito estufa, e os Sistemas Agroflorestais para restaurar florestas e recuperar áreas degradadas. “São sistemas que poupam o ambiente e ao mesmo tempo são economicamente viáveis. Em 2018 pretendemos implantar pelo menos 150 pequenos produtores no sistema agroflorestal, com um recurso de emenda parlamentar do deputado Augusto Carvalho”, disse.

Durante o fórum estão sendo apresentados painéis em torno de três temas: mudanças climáticas, cenários e alternativas de adaptação; emissões de gases de efeito estufa do Distrito Federal e opções de mitigação; e governança climática.

O extensionista da Emater-DF, Luiz Carlos Britto, irá abordar em um dos painéis, do segundo dia, as ações do Sistema Público da Agricultura para diminuir as emissões dos gases causadores do efeito estufa e incentivar uma agricultura mais sustentável. Dentre elas estão as tecnologias disponibilizadas que fazem parte do Plano ABC como a recuperação de pastagens, o plantio direto, a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), e o tratamento de dejetos animais. O extensionista também vai falar de outras ações como áreas de preservação permanente (APP), reserva legal, reflorestamento, agroflorestal e recuperação de áreas degradadas.

Ao final das discussões será apresentada a proposta do decreto de criação do fórum que será submetida à consulta dos participantes e posteriormente encaminhada ao governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. Na proposta está a criação de instâncias de governança climática no DF, a consolidação do Fórum como instituição permanente, e a instalação de um painel científico para subsidiar tomadores de decisão.

No encerramento será lida a proposta do decreto que cria institucionalmente o Fórum Distrital de Mudanças Climáticas

 Patrícia Távora

Assessoria de Comunicação - Emater-DF

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.